Segunda-feira, 9 de Novembro de 2009

Aumento do Penis

 

 

 

 

Aumento do Pénis

 

 

Tenho recebido inúmeros emails sobre este assunto, uns com questões interessantes e bem elaboradas dirigidas ás técnicas e resultados, outros muito directos questionando apenas os preços e ainda uma terceira categoria de perguntas não classificáveis!

A minha demora na resposta resulta do facto de não ser um tema ou área  da Cirurgia Plástica a que me tenha dedicado no passado. Em particular por não ter sido solicitado, mas também porque as alternativas terapêuticas eram pouco interessantes e efectivas. O surgimento do Macrolane veio mudar a  minha perspectiva e as várias perguntas que me colocaram fizeram com que fosse pesquisar e estudar o assunto.

 

Sei que existem particularidades em cada situação, mas essas terão sempre que ser avaliadas numa consulta, seja comigo seja com outros médicos.

Quanto à questão normalmente associada-os preços- poderei responder da mesma forma, ou seja, depende do que for, e apenas se for, necessário fazer.

 

 

 

A “oferta” existente na Internet é o reflexo da preocupação que o problema  das dimensões do pénis exerce sobre a população masculina. É sem dúvida um problema essencialmente cultural, pois tanto o comprimento como a largura do pénis em repouso não tem qualquer influência na performance sexual. A capacidade de ter e manter uma erecção constitui o factor fundamental e primordial para levar a cabo a penetração. As dimensões do pénis no seu estado habitual de flacidez não têm uma relação directa com as suas dimensões em erecção. Estamos perante outro mito, quando pensamos que quem tem um pénis maior tem um melhor desempenho sexual e assim uma vantagem sobre os outros indivíduos.  Embora numa perspectiva  darwinista seja  interessante não constitui um facto verdadeiro!

 

Mas com base neste pressuposto são propagandeados e vendidos inúmeros processos quer físicos, químicos e cirúrgicos para satisfazer a necessidade de aumentar o comprimento e o diâmetro do pénis. Alguns deles até bastante bizarros como pesos e exercícios...

No fundo, toda a ideia comercial, assenta no convencimento do potencial cliente que o seu pénis é pequeno, que o seu desempenho sexual é consequentemente fraco e que com a compra to dispositivo ou medicamento em causa tudo irá mudar. Nada mais falso!

 

Mas a pergunta fundamental é: o tamanho do meu pénis é normal? A resposta nas maioria dos casos será afirmativa.  Em primeiro lugar o pénis terá o seu tamanho definido pelos 16 anos embora aqui também varie consoante o desenvolvimento de cada adolescente. O padrão da normalidade no adulto é relativamente amplo sendo que em repouso varia entre os 4 e os 12 cm e em erecção entre os 7 e os 18 cm. Considera-se um micropénis quando em erecção não atinge os  7 cm, o que não é impeditivo de manter uma actividade sexual eficaz e satisfatória.

 

É  também importante  ter em consideração o que os parceiros sexuais pensam sobre o tamanho do pénis. Grande parte deles nem tem este assunto em consideração. A maioria das mulheres não acha que seja um factor importante tal como no caso de parceiros homossexuais.

Perceber e satisfazer as necessidades físicas e emocionais do seu parceiro é muito mais importante para melhorar a sua relação sexual do que um aumento das dimensões do pénis. 

 

Métodos não cirúrgicos para aumentar o pénis:

 

Existem vários métodos publicitados na internet e em revistas masculinas, mas sem  prova científica da sua eficácia. Alguns podem até levar a deficit funcionais importantes, sendo que nenhum aumenta as dimensões do pénis erecto. São exemplos os exercícios com massagens manuais para aumentar a irrigação do pénis, a utilização de pesos ou “esticadores” para o alongar, alguns medicamentos com vitaminas e testosterona. 

 

Métodos cirúrgicos:

 

Existe alguma controvérsia nas sociedades cientificas quanto á utilização destes métodos para fins cosméticos, pois são situações em que não existe uma disfunção eréctil. Consequentemente deve procurar ser correctamente informado  e de um modo exaustivo pelo médico, quando pretender ser submetido a um destes procedimentos para melhoramento do seu pénis.

 

Podemos distinguir dois tipos de cirurgia: 

Para aumentar o comprimento 

Para aumentar o diâmetro.

 

Para aumentar o comprimento: a técnica mais divulgada consiste na secção do ligamento suspensor do pénis o que liberta  a parte que se encontra inserida no púbis aumentando assim o comprimento do pénis em repouso até 2-3cm. Não tem sequelas funcionais importantes embora possa haver um deslocamento ventral do eixo do pénis (descai). 

 

Para aumentar o diâmetro: neste sentido podem usar-se várias substância que são infiltradas no pénis e assim aumentam o sue diâmetro - bioplastia peniana. As mais divulgadas são a gordura e o metacrilato, sendo que recentemente surgiu o Macrolane (acido hialurónico . ver tag macrolane). O que é comum a estes procedimentos é que a substância em causa é infiltrada no pénis por via dorsal (parte de cima) e então é moldada para adquirir um contorno uniforme. São procedimento efectuados em ambulatório e geralmente sob anestesia local. No pós-operatório necessitará de alguns cuidados, mas poderá retomar a sua vida normal abstendo-se de ter relações sexuais durante 10 a 14 dias.

A diferença entre as substâncias utilizadas está no seu comportamento futuro. Assim: 

A gordura: é utilizada a gordura do próprio indivíduo que é geralmente colhida por lipoaspiração na região púbica ou noutra. Depois de preparada por um processo de decantação ou centrifugação, é infiltrada no pénis. É relativamente imprevisível o comportamento deste enxerto, sendo que parte será reabsorvida num futuro imediato e parte poderá sofrer um processo de necrose, deixando assim algumas irregularidades de contorno dando lugar à formação de nódulos. O tratamento destas sequelas é difícil e poderá ainda deixar outras sequelas mais importantes quer estéticas (cicatrizes) como funcionais ( diminuição da sensibiidade e dor).

O metacrilato (PMMA) e outras substância sintéticas, embora tenham a vantagem de não terem que ser colhidas, têm a desvantagem de serem corpos estranhos e poderem ser entendidas como tal. Consequentemente poderão aparecer nódulos e irregularidades de contorno, tendo alguns surgido até 4 anos depois.  A grande desvantagem está em que a sua remoção é também difícil e deixará sequelas tal como no caso da gordura.

O Macrolane reúne as vantagens dos dois métodos anteriores, ou seja não é necessário passar por um processo de colheita e tratamento, reduzindo assim a morbilidade e a possibilidade de infecção pois é menos manuseado. É um produto que é reconhecido como nosso e assim não há uma reacção de corpo estranho ou alergias. Mas também tem algumas desvantagens: é caro e é reabsorvido gradualmente, pelo que será necessário fazer retoques com alguma periodicidade pois caso contrário desaparecerá ao fim de ano e meio. No entanto, caso não fique satisfeito com o resultado também não tem que fazer nada para o remover, não provocando mais sequelas desnecessárias.

As quantidades de Macrolane necessárias são variáveis e dependem dos casos, mas em média são usados volumes entre os 20 e os 50 cc sendo que o objectivo é um aumento de diâmetro uniforme e proporcional ao comprimento do pénis. O preenchimento é feito no plano subcutâneo, o menos traumaticamente possível para poder manter a mobilidade da pele e  evitar aderências a outros planos. Por vezes no período pós-operatório pode haver uma alteração transitória da sensibilidade, mas que recupera por si só. 

Os preços dos tratamentos são variáveis uma vez que dependem directamente dos volumes de Macrolane a utilizar. Penso ser útil complementar esta leitura com os post publicados sobre o Macrolane neste consultório.

 

Existem outros métodos cirúrgicos para melhoramento do pénis como a postectomia ou circuncisão, o aumento ou bioplastia da glande, a lipoaspiração da região púbica (aumento relativo do comprimento do pénis), mas também existem uma série de medidas não cirúrgicas que poderão ter um efeito dinamizador da sua relação sexual e poderão contribuir para uma melhoria da sua auto-imagem, nomeadamente:

 

Comunicar com a sua ou o seu parceiro: sem dúvida é o aspecto mais importante - conhecer as preferências sexuais de cada um dará concerteza um impulso á sua relação.

Melhorar a sua condição física: não só melhora a sua aparência como melhorará a sua performance. Sentir-se-á com mais vitalidade e energia.

Perca a barriga: é talvez a zona aonde o tamanho mais importa e influencia o seu desempenho.

Faça uma depilação apropriada dos pelos púbicos: não só o pénis parece maior como melhora a sensibilidade na base.

 

Espero que tenha conseguido responder ás dúvidas que me colocaram de um modo claro e proveitoso. Continuo disponível para esclarecer outras questões que possam entretanto surgir.


 

publicado por Francisco Falcão de Melo às 07:41
link do post | comentar | favorito

Dr Francisco Falcão Melo

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, fez o Internato Complementar em Cirurgia Plástica e Reconstrutiva nos Hospitais Cívis de Lisboa. Actualmente é Assistente Graduado sendo o responsável pelo Serviço de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva do Hospital Militar Principal. Membro da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética, da Sociedade Portuguesa de Cirurgia da Mão e da Sociedade Portuguesa de Queimaduras.Exerce a sua actividade privada em Lisboa e em Leiria.

Envie a sua questão

As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: franciscofmelo@sapo.pt

Pesquisar

Arquivos

Temas

todas as tags

Ligações

blogs SAPO

Subscrever feeds